À Minha Amada Ana - Tiago D. Bellei

12/12/2010 18:07

Pensei, e pensei: por que só pensar?
Por que sofrer em calar?
Ousadia dizer, mas seria impossível descrever.
Porém, melhor falar do que calar,
Melhor dizer do que pensar,
Melhor do que temer é ousar dizer,
A começar pelos olhos que me concedem ver,
E onde por vezes me vejo perder.


Com quão belos olhos, ó Senhor, a fizeste
Como a negrura da noite que aos céus escurece.
Aos meus se renderam lisonjeiros e sinceros,
Mas aos olhos estultos seguros asseveram,
Que nem mesmo as estrelas resistir-lhes puderam,
E até os horizontes a ferro puseram.

Mas a mim se me deram, pela graça de Deus
Ver seus olhos e ter seus passos ao lado dos meus.
Espero não vê-los partirem tão cedo.
Partindo, quisera seguí-los de perto,
Inda que eu pise o ardor de um deserto
Se não se cansar desse estranhável afeto.

Não uso por certo de vãos pensamentos.
Embora em verso, em verdade são meus sentimentos.
Quisera que Cristo bem logo voltasse,
E a trombeta soasse de sul até o norte,
Porém em tardando, que falta de sorte
Se por um pouquinho roubar-nos a morte.


Mas é forte o Senhor, pra até a morte matar

E por fim andaremos juntos num belo lugar,
Por ruas de ouro e de puro cristal.
Será finalmente perfeito, finalmente imortal.
E tão lindo quanto esse amor
Que o Senhor me concedeu amar,
É a pessoa a quem esse amor se dá.

Muito mais do que um amor terreno que passa,
Tão somente feliz te faça, esse amor que ao eterno irá.

Voltar

Pesquisar no site

Ana Caroline e Tiago Bellei © 2010 Todos os direitos reservados.