Escrevo-vos porque vencestes o maligno!

Escrevo-vos porque vencestes o maligno!

“Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno”. 1Jo 2: 13b e 14b

             Vivemos em uma era pós-modernista que caminha sobre ideologias de relativismo e incerteza sobre tudo. Ninguém mais acredita em verdades absolutas, e nenhuma moralidade tem sido considerada padrão. Até mesmo o evangelho tem sofrido com relativismos que apresentam aos jovens um evangelho que se molde a nós, em vez de nós nos moldarmos à ele.

            Muitos hoje tem lutado usando sua subjetividade contra a objetividade da Bíblia. Ordens e proibições divinas tem sido tratadas como relativas e as universidades tem bombardeado a cabeça dos jovens com idéias de espiritualidades pessoais como se cada um de nós pudéssemos servir ao deus que quizermos criar. Nem ao menos a racionalidade tem surtido efeito sobre o relativismo.

Está cada vez mais difícil compreender o Evangelho como VERDADE ABSOLUTA. Chegamos pois, a conclusão de que a razão perdendo seu valor, nos coloca diante de uma única alternativa para ganharmos os outros para Cristo, e nos mantermos firme Nele. É esta a alternativa: Sermos cheios do Espírito Santo, que está acima de toda subjetividade, intelectualidade, racionalidade e tudo mais que conhecemos. Só o Espírito Santo é capaz de nós ajudar a praticar o Evangelho em sua totalidade.

Como o Evangelho é prático, algumas atitudes podem fazer grande diferença na caminhada dos jovens. Dentre todas as sugestões que poderiam ser dadas, suponho que a mais importante de todas seja o desenvolvimento de hábitos devocionais. Ou seja, dedicar um período de tempo (ou vários pequenos períodos) durante o dia (todos os dias) para estar na presença de Deus através da oração, da leitura da Bíblia, e de louvores.

Vamos a igreja e cultuamos a Deus em comunhão com nossos irmãos, mas mesmo assim precisamos de um tempo a sós com Deus. Um momento em que realmente nos sentimos sinceros para com Deus e com nós mesmos. Devemos nos despojar de nossas máscaras e religiosidades vãs para conseguir chegar ante ao trono da graça e cultivar uma amizade, e comunhão íntima com nosso Deus.

É quando nos ajoelhamos e contamos sobre nossas atividades, nossos planos e desejos que começamos a desenvolver uma amizade maior com o Espírito Santo. Quando disciplinamos nosso coração a estar aberto para Deus  todos os dias, e a busca-lo com freqüência, vamos nos tornando cada vez mais sensíveis ao mover e ao falar do Espírito Santo e reconhecemos a sua voz. Quando experimentamos isso com tanta freqüência que a lembrança dessa comunhão nos vem a mente o tempo todo, os prazeres oferecidos pelo mundo a nós jovens, começam a parecer menos atraentes porque comparamo-os com Deus, e percebemos o quanto são vãos.

Sim, selecionar as amizades é importante. Escolher com sabedoria os lugares que freqüentamos é essencial. Ir a igreja é indispensável. Mas nada é tão eficaz contra as armadilhas do Diabo e do Sistema Mundano do que uma vida de oração. Somos jovens e inclinados a confundir nossa liberdade em Cristo com Libertinagem, mas quando oramos somos abençoados por Deus com sabedoria para distinguir o que agrada e o que não agrada a Deus. Recebemos inteligência para planejar o futuro, para depositar nossa esperança no que é importante e que vai realmente fazer diferença daqui a 10, 20 e 30 anos.

Deus está interessado em nossa juventude, porque é durante esses anos que tomamos as nossas melhores e piores decisões. São esses poucos anos que formam a maior parte da base de nosso caráter e de tudo que viveremos até o fim dos nossos dias. Um jovem sábio é aquele que ganha tempo orando! Esperando em Deus, você corre!

    Graça e Paz.

    Ana.

 

Pesquisar no site

Ana Caroline e Tiago Bellei © 2010 Todos os direitos reservados.

Criar site gratuito Webnode