No que cremos...

Creio que há um Deus no céu, que criou todas as coisas, grandes e pequenas, enfim, tudo que há nos céus e na terra. Que criou tanto as coisas belas, das mais belas o Paraíso, para os que o adoram, quanto as coisas terríveis, das mais terríveis o Inferno, para os que lhe são rebeldes.
E creio que o homem é a obra prima da sua criação, afinal foi por ele que esse Deus se fez homem e morreu na cruz, não por astros nem por anjos, mas por homens.
Creio, porque a Bíblia ensina, e nela está implícito, que Deus subsiste em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Creio que a Bíblia Sagrada, tal como foi canonizada, É a Palavra de Deus para o homem quando interpretada através da “lupa” que é Cristo. E creio que foi escrita pelo Espírito Santo através de homens por Ele inspirados.
Creio que esse Deus deseja a minha completa rendição, submissão e adoração, mas creio que me outorgou a livre vontade para adorá-lo ou não.
Creio que Deus não tem comunhão com o pecado, e que o pecado não pode subsistir na sua presença. E também  creio que eu sou o pior dos pecadores.
Creio que você não é melhor do que eu, e que ambos não podemos contemplar a santidade de Deus sem sermos consumidos por ela.
Creio que todos, sem exceção, somos dignos da condenação eterna.
Mas creio que fomos feitos merecedores de um favor imerecido pela perfeição do sacrifício de Jesus Cristo na cruz, se verdadeiramente aceitarmos o Seu sacrifício, e nos arrependermos constantemente da nossa rebeldia, que são os nossos pecados.
 Creio que a segunda pessoa da trindade, o Filho, o Cristo, o que criou todas as coisas, se fez criatura para reconciliar-nos com o Pai e nos fazer aceitáveis a Ele.
Creio que Jesus Cristo é o Filho Unigênito do Pai, e que com seu sacrifício na Cruz me comprou do meu antigo senhor, a saber, do Maligno no qual jaz o mundo, e da morte, salário dos meus pecados.
Ora se me comprou já não sou do meu antigo dono, mas também não sou de mim mesmo, posto que pertenço ao que me comprou. Mas ao invés de correntes, ao que estava acostumado, recebi liberdade, e alforria em lugar de escravidão.
Creio ainda, que Jesus Cristo ressuscitou dos mortos, e que agora reina ao lado do trono do Pai, de onde saiu para nos resgatar, e de onde também virá segunda vez como prometeu, para executar a justiça o juízo e a vingança a favor dos seus santos, que por amor do Seu nome foram injustiçados e humilhados, e a favor de Si mesmo, posto que também o foi.
Creio que este Jesus ressuscitado por fim me ressuscitará, e que o verei com meus olhos, e que serei por Ele revestido de imortalidade e incorruptibilidade.
Creio no arrebatamento
Na grande tribulação
No tribunal de Cristo
Creio no milênio
No tribunal do Juízo
Creio em novos céus e nova terra.
Em tudo isto creio, assim como creio que as batatas existem.
 
por Tiago Donassolo.

KATALLAGE?

Nosso site foi lançado... Esperamos trazer a você algo a mais sobre o Reino de Deus à partir da crença inicial de que fomos Reconciliados com Deus através do sacrifício perfeito na cruz!

Gostariamos de iniciar explicando o nome do site. [katallagê] é um Substantivo feminino da língua grega que pode ser traduzido como Reconciliação.

 

A palavra aparece 4 vezes no Novo Testamento, nas seguintes referências das Cartas de Paulo:

(1) Romanos 5: 11
não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação. - την καταλλαγην [tên katallagên] Acus. sing.

(2) Romanos 11: 15
Porque, se o fato de terem sido eles rejeitados trouxe reconciliação ao mundo, que será o seu restabelecimento, senão vida dentre os mortos? - καταλλαγη [katallagê] Nom. sing.

(3) 2 Coríntios 5: 18
Ora, tudo provém de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por meio de Cristo e nos deu o ministério da reconciliação, - της καταλλαγης [tês katallagês] Gen. sing.

(4) 2 Coríntios 5: 19
a saber, que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões, e nos confiou a palavra da reconciliação. - της καταλλαγης [tês katallagês] Gen. sing.

Pesquisar no site

Ana Caroline e Tiago Bellei © 2010 Todos os direitos reservados.